Ano Novo Vida Nova!

Esta é uma das afirmações que mais se ouve no final/início de cada ano, mas tu e eu sabemos que não basta apenas esta frase para tudo mudar.


Quantas vezes já disseste que ias parar de fazer compras por impulso?

Quantas vezes já disseste que ias parar de comer tantos doces?

Quantas vezes já disseste que ias deitar-te mais cedo?

Quantas vezes já disseste...


Ambos sabemos que é preciso um bocadinho mais do que apenas dizer é preciso ação.


Concordo que seríamos pessoas muito melhores, mais realizadas e felizes se fossemos mais comprometidos com aquilo que dizemos da boca para fora. Na maioria das vezes é mesmo isto, dizemos por dizer, dizemos porque fica bonito. Precisamos urgentemente de dar um BASTA nisto.


Autocontrolo precisa-se (e não só!). Mas hoje vamos ficar pelo autocontrolo, pode ser?


No final deste artigo desejo que finalmente tenhas um caminho para desenvolver o autocontrolo e assim seres a pessoas que desejas. Além de descobrires o que enfraquece o autocontrolo, também irei partilhar um exercício simples que poderás começar já a praticar.


Para levar a frase "Ano Novo Vida Nova" a sério é preciso tomar consciência do que efetivamente queres mudar. O que desejas parar, o que desejas começar e o que desejas continuar. Como partilho imenso com a comunidade de confiantes, Menos é Mais. Se te focares em dominar algo na tua vida, esse algo tem potencial de influenciar outras áreas e de te levar a viver de acordo com a pessoa que sonhas Ser.


As mudanças não acontecem porque o ano muda, mas sim porque são tomadas ações diferentes de forma consistente. Aqui está a questão, para que haja consistência o autocontrolo necessita de estar presente. Arrisco-me a dizer que a força de vontade e o autocontrolo estão muito ligados.


Na minha perspetiva é redutor falar de autocontrolo sem antes ir à base, o que é que o enfraquece.


O que enfraquece o autocontrolo

No centro do que enfraquece o autocontrolo e como consequência diminui a confiança, está a tensão e stress.


Em stress temos tendência a comer mais, ver mais TV, adiar, praticar menos exercício. A tensão acumulada deseja desesperadamente encontrar um alívio imediato, quer encontrar uma forma rápida de prazer para aliviar o tal stress.

Este é um dos motivos de num momento estares a dizer "acabaram as compras por impulso" e no momento a seguir estares a fazer o pagamento de uma compra impulsiva. De num momento estares a dizer "vou reduzir os doces" e no momento a seguir estares a sentir culpa porque comeste o tal docinho.





Diminuir o stress e aumentar o autocontrolo


Segundo um artigo de Harvard, cada um de nós executa 23000 respirações por dia. Sendo que a maioria se esqueceu de como respirar bem.


Claro que tu e eu estamos a respirar, caso contrário já não estaríamos vivos. A maioria de nós passou a respirar de forma superficial, uma resposta natural em tensão. Isto acontece para que possamos lutar ou fugir rapidamente do perigo. Já não precisamos desta resposta luta ou fuga para escapar dos predadores. No entanto, as ameaças continuam a ser sentidas e adaptadas ao mundo atual. As ameaças que agora geram tensão vêm de prazos a cumprir, telefonemas inesperados, confrontos, trânsito...


Resultado, sem nos darmos conta passamos o dia tensos e a respirar de forma superficial.


Respiração Abdominal

Uma forma de aliviar a tensão é reaprender a respirar pelo abdómen em vez do peito. Para tomares consciência do teu padrão de respiração, coloca uma mão no peito e outra no abdômen. O objetivo é que a mão do peito fique parada e a mão que está na barriga se mova. Ao inspirar a mão que está pousada na barriga sobe como se estivesses a encher um balão e ao expirar a mão desce como se estivesses a esvaziar um balão.


Este exercício de imaginar a encher e esvaziar o balão ajudou uma das confiantes a conseguir compreender a respiração abdominal (e a fazer corretamente). Ela partilhou esta explicação numa das sessões e foi uma grande ajuda para que os confiantes da comunidade conseguissem realizar esta respiração (espero que te ajude também a ti).


Imagina um bebé a dormir, a respiração é lenta, profunda e consegues ver a barriguinha do bebé a subir e a descer. Tu e eu também já fomos este bebe, respirávamos bem, de forma lenta e profunda. Com os anos "desaprendemos" a respirar.


Está mais que na hora de reaprender a respirar!


A minha sugestão é que pratiques a respiração abdominal de 60 em 60 minutos ou 90 em 90 minutos.

Faz uma pausa e conta 10 respirações abdominais. Para te ajudar a tomar consciência da respiração abdominal e a fazer corretamente podes usar a estratégia que partilhei anteriormente.



Desta forma estarás a treinar-te para que esta respiração se torne um hábito e para que consigas voltar a ela em momentos de tensão. Ao te treinares irás beneficiar de mais autocontrolo, ser mais da pessoa que desejas Ser e fazer aquilo que dizes.


Este exercício simples e poderoso vai ajudar-te a acalmar, centrar no momento e aumentar a confiança em ti. Vai-te permitir refletir antes de falar. Se não for para te comprometeres com o que vais dizer, então o melhor é não dizeres. Toma ações. As tuas ações valem mais que 1000 palavras bonitas.


22 views0 comments

Subscreve a minha newsletter

Coaching

Vídeos

Política de Privacidade

Contactos

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube