Lidar com a dúvida

Já todos estivemos aí. Em algum momento já sentimos dúvida. Ela entra de mansinho e sem darmos conta pode consumir todo o nosso dia. A questão é quanto do nosso tempo investimos na dúvida.

Imagina uma folha em branco. Começas a escrever. A dado momento surge a dúvida. Nesse momento paras de escrever, surge um conjunto de pensamentos, estes pensamentos levam a outros pensamentos. Quando dás conta passou parte do teu dia e precisas de terminar de escrever o que tinhas iniciado. "Ah! Mas tenho esta dúvida" e voltam os pensamentos repetitivos. Pensas para ti: "bem, hoje já não consigo terminar."

No dia seguinte relembras que precisas de terminar de escrever. "Ah! Mas tenho esta dúvida".

Voltam os pensamentos repetitivos.

Pensas para ti: "bem, hoje não é uma boa altura para terminar. Depois penso nisso."

No dia seguinte esta história volta a repetir-se, com a agravante de que começas a sentir ansiedade de cada vez que relembras que precisas de terminar de escrever. A dúvida consome os teus dias.

Os dias transformam-se em semanas, semanas em meses e meses em anos!


Posso estar a parecer dramática e se assim for ainda bem, significa que tens lidado com as tuas dúvidas em vez de te deixares consumir por elas.

Quanto a ti não sei, mas para mim, a parte mais entusiasmante num filme é quando a personagem principal encontra um desafio. Nesse momento fico expectante para descobrir como irá superar o desafio e como irá terminar a história. Nós somos a personagem principal da nossa história. Quando bloqueamos nos desafios, quando ficamos presos no loop da dúvida, ficaremos com uma história inacabada. Consegues imaginar um filme com uma história inacabada?

Todas as histórias inacabadas são folhas semi escritas à espera do seu ponto final.


Quantas folhas semi escritas existem na tua vida?

Quantas histórias precisas de terminar e colocar o ponto final?

Quantas decisões aguardam ser tomadas?

Diria que uma "não" decisão é pior que uma má decisão.

Quando ficas na dúvida e não tomas decisões, manténs essa história constantemente aberta à procura de uma resposta. Quando tomas uma decisão, seja ela boa ou má (algo que irás descobrir depois de a tomar) vais fechar essa história e cresces ou aprendes.


A dúvida necessita de Clareza.

Mas atenção, confundir clareza com certeza é um caminho perigoso e pantanoso.

Clareza é dar luz a uma determinada questão. Compreender que existe algo que precisa de uma decisão e consequentemente uma nova ação.

Quando decidi trocar o meu emprego seguro com um salário fixo ao final do mês, não tinha certeza de qual o caminho a seguir. Além de não ter certeza, toda e qualquer mudança me pareciam muito assustadores. No entanto, para mim, mais assustador que uma mudança, viver toda a minha vida no estado em que vivia era bem mais assustador!


Percebi que precisava de começar a criar pequenas mudanças, uma delas foi parar de culpar os outros pelas circunstâncias que estava a viver e assumir a responsabilidade de todas as decisões e escolhas que tinha tomado até ali.

Diariamente passei a gerar Coragem! Algo que apenas associava a atos "fora da caixa".

Até então ainda não tinha percebido que a forma como lidamos com as pequenas coisas, se reflete como lidamos com as grandes coisas. Colocar-me em primeiro lugar, passou a ser um ato de coragem para mim. Dizer "não" passou a ser um ato de coragem para mim. Dar a minha opinião passou a ser um ato de coragem para mim.

Eventualmente estes atos de coragem, refletiram-se em outros momentos, quando entreguei a carta de despedimento, quando reivindiquei os meus direitos, quando fui para o desemprego e nesse ano comprei casa, quando iniciei o meu negócio...

Os atos de coragem ajudaram-me e ajudam-me a lidar com a dúvida e a seguir em frente. Em algum momento a ação necessita de acontecer (mesmo quando não estamos a sentir!). Porque sem ação não há transformação!

E isto leva-me ao terceiro pilar para lidar com a dúvida: Compaixão!

Por vezes a dúvida surge da comparação. Como é injusto comparar a nossa vida à vida de outra pessoa. Se for para comparar, a melhor comparação possível é contigo.

Sê melhor hoje do que foste ontem e sê melhor amanhã do que foste hoje.

A Vida é uma dádiva maravilhosa. Acredito que estamos cá a crescer. No crescimento existem desafios (qual seria a graça de viver sem desafios) por isso precisamos de doses e doses de compaixão e gentileza connosco.

Aprecia o caminho, incluindo vitórias, sucessos, derrotas e fracassos, tudo isto faz parte do Todo, faz de ti Ser quem tu és. Partilha com o mundo o teu poder único e constrói a vida que desejas com confiança, na dúvida - Decide Decidir e Age!


8 views0 comments